Seguidores

23 de abril de 2010

Meu Cachorro Não me Entende!

Meu querido cachorrinho já tem mais de 1 ano (Se quiser saber mais sobre ele veja Cachorradinhas). Mas nosso entendimento não melhorou muito com o passar do tempo. Para vocês terem uma idéia, quando saio com ele, o lindinho acredita que é ele que está me levando para passear e que sou eu que tem de ir aonde ele quer. Acho que até agora ele não entendeu o espírito da coisa, por mais que eu explique.

Quando resolvo passear com o Bingo (acho que não falei que o nome do meu cachorrinho é Bingo, pois é esse o nome dele),  as dificuldades se apresentam logo.

Primeiro, levo um tempão para colocar a coleira. É só ele perceber que estou com ela na mão que fica eufórico e começa a pular, já que sabe que vai passear. E você já tentou colocar a coleira num cachorro pulando? É totalmente impraticável.

Então tenho que esperar ele se acalmar e tentar lembrá-lo que se ele não ficar quieto, não consigo colocar a coleira e vamos demorar para a sair. 

Lá pelas tantas ele se dá conta e fica parado. Se eu demorar muito ele late reclamando que sou muito lerda para o gosto dele.

E lá vamos nós. Ele na frente me arrastando pela rua fora. E arrastando não é força de expressão, é a mais pura verdade. Ele já percebeu que é mais forte do que eu, infelizmente. 

Quando tento me impor e mostrar quem manda, ele puxa a coleira com mais força ainda. Ficamos um tempo sem sair do lugar, ele puxa dali, eu puxo daqui, até que chegamos a um acordo e seguimos viagem.

Aqui sou obrigada a confessar que fico torcendo para não aparecer nenhum cachorro no nosso trajeto.  Ele simplesmente não pode encontrar um semelhante que fica numa alegria total. Qualquer hora vai arrancar meu braço, com as  arrancadas que dá em direção aos amigos ou amigas que encontra pela frente.

O encontro com os gatinhos da vizinhança é um capítulo à parte. Ele fica enlouquecido. Já expliquei que os gatinhos são mais rápidos que ele e que ainda pode sair com um arranhão no focinho, mas ele não me dá ouvidos. Já vi que é perda de tempo.

Passei a ter uma dor no braço crônica, e custei a me dar conta da origem. Até que caiu a ficha: os puxões do meu pestinha fofinho. 

Mas tem mais. Num momento de estupidez total resolvi comprar uma bolinha para ele. Foi um sucesso! Ele adorou. Não precisei nem ensinar. Você atira a bolinha e lá vai ele correndo buscar. Mas tem uma coisa que não está funcionando direito.

Ele busca a bolinha mas não quer devolver. Então ele foge com ela e depois vem latir para que eu a jogue de novo. Pelo que percebi ele acha que a brincadeira consiste em: todo mundo joga a bolinha longe e depois todo mundo vai buscar.

Tenho tentado explicar que é só ele que tem que buscar, e o certo é devolver para quem atirou, mas não adianta. Ele definitivamente não entende o espírito da coisa.

Sem falar que quando demoro muito para atirar a tal bolinha ele late furiosamente como se dissesse:

- Joga logo essa porcaria!!!

Uma coisa que adoro também é quando estou no computador e ele resolve que quer brincar. Já chega perto de mim trazendo a bolinha para que eu jogue, e quando digo em alto e bom som:

- Agora não quero brincar!!!

Ele late indignado. Realmente é um cachorro que luta pelos seus direitos e tem muita personalidade.

Eu tenho tentado conversar com ele e explicar como as coisas devem funcionar. E sou obrigada a reconhecer que ele até tenta entender. 

Você já reparou que um cachorro, quando se depara com alguma coisa que não compreende balança a cabeça de um lado para o outro? Confesso que não gosto muito quando ele faz isso, é como se indagasse: 

-Tá doida? Onde já se viu conversar com um cachorro?

Mas aí vem a minha pergunta. Você acha que existe alguma chance dele se acalmar algum dia???

44 comentários:

  1. Eles são ótimas companhias, se acalmar? Ai perdem a graça.
    Abraços forte

    ResponderExcluir
  2. rsrsrsr Denize lamento te informar mas a resposta é NÃO a naõ ser que vc contrate um adestrador, minha linda pastora alemã está com 5 anos e ainda não me entende, ainda é criançona, mas sabe de uma coisa eu adoro...brinco com ela como uma criança...e ela é minha parceira é um grude comigo...eles são assim mas eu adoro esses animais lindos e fofos!!!
    bj

    ResponderExcluir
  3. rsrsrs...no fundo, no fundo, acho que ele quer ensinar à você alguma coisa...cachorros são assim mesmo, às vezes, parecem mais racionais do que nós!
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Denize tem cachorros que são impossiveis mesmo,por mais que vc explique,parece que eles fazem tudo ao contrário pra te irritar.Eu vivia sendo arrastada pelo meu cachorro na rua também.

    ResponderExcluir
  5. Ele é mt novinho ainda! Sao mt criançao e além disso, acho q vai mt da personalidade. Eu tinha um lhasa apso, q agora mora com minha mae, q sempre foi mt independente e teimoso, nao houve correçao q funcionasse..

    é isso ai, paciencia e se adaptar diariamente um ao outro.
    bjo

    ResponderExcluir
  6. Olá Denize,

    Digamos que aqui em casa, o meu cachorro tenta impor as regras dele.Um veterinário me informou que, desde pequeno, o cachorro identifica o líder da "matilha" em algum integrante da casa, e caso ele não identifique, ele assume a liderança e faz suas próprias regras. Aqui em casa, eu sou o líder, então as minhas regras são lei para ele. Não pense que ele não tentar burlar, mas se colar, colou.

    Pena que minha esposa não abdique de sua posição de líder da casa, mas me resta o consolo, que, para o cachorro, eu sou o líder da "matilha".

    Abraço

    ResponderExcluir
  7. Certa vez assisti um programa em que a dona não conseguia controlar seu cão, ele não obedecia por nada e aí o Dr. Pet descobriu que o cão era surdo. Então começaram a treinar somente com sinais e não é q deu certo!

    ResponderExcluir
  8. Oi, Denize!!!

    Que delícia - como diz a Hebe, esse seu post.

    No ano passado, dei de presente ao meu filho um golden retrieve, o qual chamamos de baxter. Pois bem, ele está fazendo um aninho hoje. O problema é que aquela coisinha fofinha e peluda, cresceu. E como! Já está a pesar mais de 40 Kg e come que nem um condenado. Mesmo assim, já o consideramos um membro da família. Lendo o seu post, sei o que passas, literalmente falando, com relação a quem está conduzindo a quem, nos passeios pela redondeza de casa. Quanto ao exercício de jogar e trazer a bola, não quero que penses que estou duvidando do QI do bingo, mas escolha da raça do baxter foi decisiva no quesito QI, principalmente porque eu já conhecia essa história de não querer pegar a bola....rsrsrs. Agora, pensando bem, qual é o cachorro mais inteligente: o que vai pegar a bola e a trás ou o que finge que não é com ele e faz o dono pegá-la? rsrsrsrsrsrs

    ResponderExcluir
  9. Ah, deixa o bingo ser como ele é. Pq mudar? Podemos mudar a cabeça do ser humano?
    nao né?
    deixa o bingo ser do jeito q ele é.
    ahahaha
    sou a favor do Bingo.
    :)
    bjs

    ResponderExcluir
  10. Querida... tenho em casa uma golden que faz comigo exatamente o que o Bingo faz com vc.... só difere na bola, jogamos ela pega e trás, mas não pego dela de jeito nenhum...só quando ela solta!
    E passear já desisti, ela é muito mais forte que eu e outro dia literalmente me fez correr dois quarterões atrás dela.... até que percebeu que eu ia desmair e resolveu parar..... Poderia dizer, Ok, Lalá, aprendi a lição passer daqui pra frente nem pensar....kkkkkkkkk
    Mas quer saber? Já conversarmos em adestrá-la, mas eu não quero, gosto deste jeito estabanado de coexistir com a gente! Estou com o Diego, deixa o Bingo ser ele mesmo!
    Beijo no coração

    ResponderExcluir
  11. Olha De... eles podem ficar mais inteligentes quando ficam mais velhos, mas nunca ficam calmos! Será sempre eufórico quando o levar para passear!
    Meu cachorro tem 10 anos e hoje ele é super educado, até recepciona as cliente do meu salão! Ele só faz xixi e coco na calçada (quando ele quer fazer ele olha pra gente e roda de um lado para o outro para abrirmos o portão e ele sair...), ele é bem obediente! Pra passear nem precisa de coleira mais... mas se encontrar algum cachorro na rua ele vai pra briga! O pior que ele é pequenininho e encara cachorro grande! rs

    Mas eles são assim! Fazem graça e são os nossos amores! E nunca, NUNCA vão deixar de serem arteiros!

    Amei seu texto! Como sempre ri pra caramba!

    saudades

    Bjs, Ju

    ResponderExcluir
  12. O meu falecido cachorro lia até pensamentos. Quando queríamos dar um banho precisamos usar mímica, do contrário, ashuashuashua..., ele sabia tudo. Acho que com 1 ano de idade já compreendia perfeitamente o idioma portugues, mais um poucos as gírias mais um pouco analisou bem nossos passos dentro de casa. Era necessário até mudar o sabonete ou shampoo que do contrário estávamos ferradas mesmo.

    E claro, ele nos levava sempre para passear, a sorte que era leve como uma folha, então podíamos dizer quem estava de fato mandando.

    Aquele mosquito atômico era odiado por todos os cães gigantes da Urca. Ele fazia questão de ir de porta-em-porta para torrar o juízo de cada vizinho canino. Sendo assim, eu temia por minha propria segurança.

    Pois bem, eis um problema crucial que quase todas que pensaram um dia ter "um cão para chamar de meu" enfrentará mais cedo ou mais cedo (nunca mais tarde)!

    Tentar falar, por exemplo, ao telefone com a Rosana é quase um parto de elefante. Porque a trupe dela resolve falar junto e ficamos meio que surdas e perdidas nas conversas.

    beijos

    ResponderExcluir
  13. Mas é uma delícia conviver com esses adoráveis bichinhos.

    Um abraço.

    Drauzio Milagres

    ResponderExcluir
  14. Oi Príncipe, você tem toda a razão, eles são companhias maravilhosas. E muito comportados acho que podem perder a graça mesmo...

    Abs

    Denize

    ResponderExcluir
  15. Oi Jackie, faz sentido o que você disse...rs. E esse meu pestinha querido não tem nada de bobo, é até esperto demais às vezes, para o meu gosto...rs.

    Bjs

    Denize

    ResponderExcluir
  16. Mas Regina, 5 anos e não se acalmou ainda? Ó Céus!... Lá se foram as minhas esperanças...rsrs.

    E adestrador, acho que não. Iria perder a graça. Eu reclamo mas como você, me divirto.

    Também adoro cachorrinhos e gatinhos. E o meu lindinho percebe que todo mundo gosta dele aqui, por isso apronta, o danado...rs

    Bjs

    ResponderExcluir
  17. Oi Dani, acho que você tem razão, ele ainda é muito "crianção" mesmo e tem personalidade, mas teimoso até que ele não é. Com exceção dessas coisas pontuais como as que citei no texto, no mais ele obedece direitinho... Bjs Denize

    ResponderExcluir
  18. Oi Sumie, você também já foi arrastada pelo seu cachorrinho na rua? Pelo menos estou descobrindo que não é só comigo que acontecem essas coisas...rs. E não sou só eu que tenho um cachorrinho impossível... Bjs

    ResponderExcluir
  19. Oi Geraldo, eu já ouvi falar sobre o líder da matilha... Aqui em casa meu cachorrinho já identificou o líder, mas com certeza não sou eu, infelizmente...rs.

    Fico feliz de saber que você assumiu uma liderança...rs.

    Grande Abraço, amigo!

    ResponderExcluir
  20. Mi reabilite:

    Eu vi essa reportagem que você falou e achei bem interessante. Mas no caso do Bingo, tenho certeza que ele não é surdo. Ao contrário, tem uma audição excelente. Qualquer barulho estranho ele já fica de orelha em pé. Como cão de guarda ele é perfeito.

    Bjs

    Denize

    ResponderExcluir
  21. Oi Herval, meu cachorrinho não é de raça, é um vira-lata que ganhei de uma amiga. E é bem pequeno, mas tem uma força e tanto na hora de puxar a coleira...

    O interessante é que no caso da bolinha, ele vai buscar sem problemas quando a gente atira, mas ao invés de devolver, ele sai correndo com ela e larga longe. Depois vem latir para a gente ir buscar e atirar de novo. Por isso fiquei com a impressão que ele acha que a brincadeira consiste em: eu vou buscar, mas você também vai, por que só eu?...rs.

    Mas com exceção desses momentos de teimosia, ele é muito carinhoso e dócil. É uma alegria conviver com ele.

    Quanto a sua pergunta, é uma excelente pergunta, vou pensar...rsrsrs.

    Abs

    Denize

    ResponderExcluir
  22. Como assim você é a favor do Bingo, Diego? E eu que passei todo este tempo aqui pensando que você era meu amigo...rsrs. Mas você não fica nem com pena da minha dor no braço de tanto ele puxar a coleira? Que falta de solidariedade...rsrs.

    Bjs

    ResponderExcluir
  23. Olá Denize,

    Parabéns pelo texto! O problema é que ele não é ficção e tem gerado uma dor em seu braço...

    No quesito animais de estimação nem consigo te dar uma dica, há muitos anos não possuo nenhum, e meu contato com eles tem sido mínimo. Agora, se precisar de alguma ajuda com o blog, estamos aí, rsrs.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  24. Õi Valéria, a sua cachorrinha não difere do Bingo, não. Ele também busca a bolinha, mas não devolve de jeito nenhum. E quando solta, solta longe, só que late para a gente ir buscar e jogar de novo...rs.

    Mas, já que você concorda com o Diego, eu posso deixar o Bingo em paz, desde que vocês paguem o tratamento do meu pobre braço...rsrs.

    Bjs

    ResponderExcluir
  25. Oi Juliana, se eles vão ser sempre arteiros então é melhor eu me acostumar...rsrs. Mas tirando algumas coisas pontuais até que não posso me queixar. O lugar do "banheiro" ele já aprendeu. Mas se a porta estiver fechada, ele lamenta muito, mas já avisou que não consegue evitar. E ele ainda tenta pular nas visitas, mas o líder dele aqui consegue controlar...

    E o meu cachorrinho é pequeno também, mas acho que ainda não percebeu isso, não tem a menor noção do perigo, acha que pode enfrentar qualquer um...rs.

    E sair sem a coleira? Bem que eu gostaria de passear com ele assim, quem sabe mais tarde...

    Bjs

    ResponderExcluir
  26. Oi Sis, eu me identifico plenamente com a tua experiência. E você lembrou uma coisa que eu tinha esquecido: a novela do banho.

    Tenho a impressão que meu cachorrinho tem um certo parentesco com o Cascão da Turma da Mônica. Tem pavor de água. E como você disse, ele percebe o gestual das pessoas da casa. Quando nota que o banho está sendo preparado tenta se esconder. O interessante é que, quando vê que não tem mais jeito, fica quietinho e não dá trabalho nenhum. Mas quando a gente termina tem que sair correndo, porque ele se sacode todo e se descuidarmos saímos totalmente molhados da brincadeira.

    E percebo também a enorme vontade que ele tem de falar, quer dizer, latir ao telefone...rs. E quando toca ele é o primeiro que vai atender, sempre pensa que é para ele...rs.

    Bjs

    ResponderExcluir
  27. Olá Denize,
    vou aqui à contra mão dos seus comentários.
    Temos 3 labradores e mais um rotwailler.
    Todos foram adestrados lá pela fase dos 4 a 5 meses e hoje obedecem todos os comandos. Passeiam sempre ao nosso lado sem puxões ou solavancos, nunca estão nossa frente na hora passar em qualquer porta, sentam e esperam que a coleira seja posta nos seus pescoços na hora do passeio , etc.,etc.
    Enfim, depois do adestramento passamos a dar manutenção a tudo que foi ensinado a eles.
    Acho que o fundamental foi que nós também fomos "adestrados" -hehe . O nosso adestrador começou seu trabalho por nós para não correr o risco de ter todo seu trabalho defeito e funcionou.
    Não sei qual a raça do Bingo, quem sabe comum "intesivão" resolva seu problema.
    abs
    Eninha Campos

    ResponderExcluir
  28. Amiga Denize, todo cão pode ser reeducado, basta que você se imponha, e que ele saiba que você é a dona, que você é quem comanda. Se você fizer tudo que ele quiser e agradar nas horas erradas, ele sempre achará que é disso que você gosta, e nunca irá aprender a se comportar. Tente dizer não com firmeza, e recompense-o somente quando ele fizer o que você ordena. Faça isso! Abraços. Roniel.

    ResponderExcluir
  29. Oi Dráuzio, é uma delícia mesmo essa convivência com esses queridos bichinhos. Eles retribuem nossos cuidados com um afeto sem limites. Abs

    ResponderExcluir
  30. Oi Iuri, o texto como sempre pode até ser um pouco exagerado, mas a dor no braço é real, infelizmente...rsrs. Mas você não sente falta de ter um cachorrinho? É tão gratificante...

    Dicas sobre blogs são sempre bem-vindas para mim, você sabe muito bem...rsrs.

    Bjs

    ResponderExcluir
  31. Oi Eninha, a sua descrição me deixou encantada... Acho que sou eu quem precisa aprender a lidar com ele mesmo...rs. Mas esse texto é apenas uma postagem bem-humorada das travessuras do Bingo. Ele é de pequeno porte, e é bem dócil. É verdade que ele detesta ouvir a palavra "Não" e já sabe o que ela significa. Mas o máximo que acontece é ele latir. Quando percebe que não adianta, vai embora resmungando...rsrs.

    Ele exagera um pouco comigo porque sabe que na maioria das vezes eu acabo fazendo o que ele quer. Mas já encontrou aqui um líder que é firme com ele e a quem obedece prontamente. Acho que não vai ser necessário adestramento...

    Mas quantos cachorros você tem. Nossa!

    E obrigada pelas dicas.

    Abs

    Denize

    ResponderExcluir
  32. Oi Roniel, penso que você tem toda a razão. Acho que acabo mimando mesmo meu cachorrinho. Mas como disse aos outros amigos, ele é muito dócil e carinhoso. Late e resmunga, mas sempre acaba obedecendo. E com quem ele considera o líder aqui, ele nem late, obedece prontamente. Como ele não tem nada de agressivo, acredito que não vou ter maiores problemas.

    É uma pena que você não tenha tempo de ter um blog, você escreve tão bem...

    Abs

    Denize

    Obrigada por seguir...

    ResponderExcluir
  33. Denise, adorei seu blog.
    Olha, no final das contas cachorro sempre é parceiro, eu nao tenho , mas adoro, meu namorado tem e eu convivo muito com ''eles'' a dele é uma cadelinha chamada Lucy, ela é super esperta,inteligente, no começo tinha um pouco de ciumes qdo a gente se beijava ela queria entrar no meio da gente acredita? rsrs que gracinha...com o tempo aprendi a lidar com ela, hj somos grandes amigas, ela faz ate xixi de tanta emocao qdo eu chego na casa dele rsrs.
    Olha me cadastrei hoje do dihitt e estou em busca de amizades e parcerias no blog, espero que vc me responda, se quiser me visitar meu blog é http://blig.ig.com.br/driinfinitoparticular/
    te espero la, bjks carinhosas...
    Adri

    ResponderExcluir
  34. olha pra falar a verdade esse cachorro é muito divertido!!
    mas tentar é bom vc ja assistiu o filme "marley e eu"? e vc perceber a historia é igual a sua!
    e vc pode ganhar dinheiro com esse fofo bagunceiro
    so nesse blog vc ja teve oq comentar!!!viu?nao é tao mau!
    quer uma dica?leva ele pra treinar!se escreve no dr.pet!!kk
    sorte para vc e o bingo!
    xau!

    ResponderExcluir
  35. Eu tinha um cachorro assim. Ele pulava tanto quando a gente pegava a coleira que as vezes se machucava no processo. Ele também tinha complexo de gato: afofava o chão antes de deitar, cavava depois de fazer xixi, cavava antes de comer e pedia carinho encostando a cabeça na sua perna. Ele faleceu agosto passado e deixou um buraco nas nossas vidas, embora quando fosse vivo a gente não cansasse de chamá-lo de idoso lentinho: ele vivia com cara de que não tinha entendido vírgula do que a gente tentava explicar.
    Faleceu deixando esposa e filho que estranhamente adquiriram certos hábitos que eram do Lobão, embora já fossem grandes quando ele faleceu (3 e 2 anos, na época). Agora afofam o chão, pedem carinho dando cabeçada e cavucam a comida antes de comer, coisas que não faziam quando o Lobo estava vivo. Já faz quase um ano e não canso de me surpreender como eles adquiriram esses hábitos in memorian...
    Cachorro é um barato! :)

    ResponderExcluir
  36. Oi Adriana! Cachorro é um barato mesmo! Agora que você falou, fiquei aqui pensando que meu cachorro também acha que é gato, algumas vezes. Também pede carinho encostando na perna da gente, tenta cobrir o cocozinho com terra e esses dias subiu na mesa da sala de um pulo só, vê se pode...rsrs.

    Que interessante que a "família" tenha começado a copiar os hábitos desse seu que faleceu... E compreendo você, quando nossos bichinhos partem, deixam um vazio enorme...

    Bjs

    ResponderExcluir
  37. Adorei seu texto e já passei por tudo isso. Inclusive quando fui castrar o tico o veterinário deu 50% de chance dele acalmar; tudo dependeria da personalidade dele. Resumindo, ele tem muita personalidade..rs..e até hj é idêntico ao primeiro dia que o peguei. Ativo, mandão, só respeita eu e mais ninguém em casa kkk
    Mas todos o amam loucamente porque ele é muito inteligente, entende tudo q falamos pra ele fazer, mas so faz o que quer kkkk com excessão de quando eu falo ;O)
    Desejo muita saúde pro seu cãozinho e pra toda sua família.
    Bjca

    ResponderExcluir
  38. iii tenho um cocker de apenas 5 meses e ele já destroi tudo e não deixa fazer carinho e começa a morder -.- perdi as esperanças UISASHAIUOSUI
    beeijo.

    ResponderExcluir
  39. ola amigos,tenho um labrador de 8 meses e ele não para qeto um minuto,ta sempre pulando e bagunçando,eu tento enssinar as coisas pra ele mas ele não deixa.Por favor me ajudem...se eu não consseguir fazelo se comportar bem minha mão vai vendelo....por favor me ajudem.

    ResponderExcluir
  40. Olha li sobre seu cão e na verdade parecia q estava lendo sobre a minha. igualzinha! nao tras a bola nem o boneco de volta eu atiro ela corre pega mas nao me dá.dores no braço a sair sempre! agora tb bolhas nao mao, de segurar forte a coleira ta formando calos e mais calos...se ve a coleira, late corre, pula e um ano para colocar tb. tenho q dar uns gritos com ela para colocar.so q eu luto contra isso ha quase 6 anos. a minha ja tem quase 6 anos e até hj faz tudo isso que o seu faz!!! acho será para sempre assim, ou até entrar na velhice!!!

    ResponderExcluir
  41. você tem que mostrar mais autoridade, os c~es antes do convívio com humanos viviam em bandos, sempre obedecendo o macho-alfa, seu líder, por isso eles só obedecem comandos firmes.

    ResponderExcluir
  42. Oi pequenina, pelo visto você entende mesmo meu drama...rs. Pois é, nunca vi uma criatura de tanta personalidade e ainda assim, como no seu caso, aqui somos todos apaixonados por ele.

    Acho que é por isso que ele se aproveita, o danado. Mas ao mesmo tempo é a mais doce e carinhosa das criaturas. E vale muito a pena cuidar dele.

    Adorei sua participação aqui!

    Bjs

    ResponderExcluir
  43. Nossa Vanessa! Mas eles parecem gêmeos idênticos! Até já me sinto melhor, não é só comigo...rs.

    E 6 anos? Nada de se acalmar? Agora me sinto pior de novo..rs.

    Obrigada por vir trazer sua experiência aqui, viu?

    Bjs

    Denize

    ResponderExcluir
  44. Anônimo1: Menino, seu cachorrinho é muito novinho ainda, tenha paciência com ele.

    Mas olhe os comentários que tem algumas dicas bem legais para você cuidar dele.

    E 2 coisas:

    Nunca maltrate seu cachorrinho e obedeça sempre a sua mãe, viu?

    Abs

    Denize

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante e esse espaço é seu. Aqui você pode concordar, discordar, ensinar, enfim, passar a sua visão e experiência de vida. E sempre procuro responder a todos.

Só tem um detalhe: comentários agressivos e com palavrões não serão publicados, porque vão de encontro à proposta deste blog, que é contribuir ainda que modestamente, para a Paz e Harmonia.

Desde já agradeço a atenção.